10 Motivos Para Acreditar Mais Nos Números Que Na Intuição

Você é do tipo de empreendedor que quando acerta ou erra não sabe quais foram os fatores que trouxeram esse resultado?

Muito cuidado, pois isso pode indicar que você confia mais na sua intuição do que nos números do seu negócio. Na aula de hoje, vamos passar 10 motivos para começar a tratar os números como o principal consultor do seu negócio.

1) Nós somos inconsistentes

Mudamos de opinião o tempo inteiro, e isso é algo muito natural. Quanto mais estudamos, quanto mais conhecemos do mercado, mais evoluímos a nossa maneira de pensar. E isso tudo impacta o nosso negócio. Nós também sofremos influências externas que afetam o nosso modo de pensar. Uma conversa com um amigo pode mudar a forma como encaramos certas coisas.

Um anúncio que poderia ser um sucesso, por exemplo, pode ser deixado de lado simplesmente por você não ter gostado da imagem.

2) Nós lembramos de coisas que não aconteceram

A nossa memória não é precisa e nós misturamos diferentes lembranças e eventos toda vez que tentamos nos lembrar de algo. Sabe aquela fala de filme que você adora? Possivelmente ela é diferente do que você se lembrava. Ou a sua roupa favorita quando criança: com certeza era bem diferente do que você imagina. Por isso, é importante tomar cuidado para não confiar demais na sua memória quando você pode ter números que confirmam ou desmentem informações importantes para o seu negócio.

3) Nós não somos tão bons quanto pensamos

Apesar da nossa mente ser incrivelmente esperta, muitas vezes caímos em ciladas sem perceber. Isso acontece porque nossa mente está constantemente trabalhando para decidir o que é melhor, e acaba sendo convencida por estratégias que inspiram muito mais o nosso lado emocional que o racional. Por isso, é importante sempre pensar nos números como um porto seguro de informações para o seu negócio.

4) Nós não desapegamos de dados ruins

É comum nos apegar a dados que parecem positivos ou que nos agradam, mesmo que não sejam tão bons para o nosso negócio.

Um exemplo é quando você possui um produto que vende uma média de 100 reais por mês. Então, você lança uma campanha que faz você vender 2 mil reais em apenas um mês. Porém, para isso, você gastou 2 mil e quinhentos reais em divulgação. Se você se apegar apenas ao que vendeu, e ignorar o resto, não vai se dar conta que, neste mês, teve um prejuízo de 500 reais. Por isso, é importante evitar se apegar demais a apenas um dado – nesse caso, as vendas – e esquecer dos outros.

5) Nós nos baseamos em dados irrelevantes

Costumamos pegar dados que são pouco relevantes para o nosso objetivo e utilizar como indicativo de que estamos no caminho certo. Não significa que o dado é ruim, mas a informação não é boa naquele momento. Por exemplo: você criou um anúncio no Facebook com o objetivo de levar para uma página externa. O seu anúncio tem tido muitas curtidas, mas poucos cliques. Isso significa que ele não está alcançando o objetivo proposto, que é levar pessoas para a sua página. Então, você não pode se basear apenas no número de curtidas para avaliar se ele foi um anúncio com bons resultados para o seu negócio.

6) Nós ficamos cansados e com fome

Parece brincadeira, mas nossa disposição influencia na tomada de decisões, por isso recorrer aos números é sempre o caminho mais seguro. E lembre-se de sempre fazer pausas, se alimentar bem e beber muita água. E se um problema está muito difícil de resolver, dê um tempo e descanse a cabeça. Quando você voltar, vai ficar mais fácil encontrar a solução.

7) Temos uma tendência a nos apegarmos nas métricas que apresentam crescimento e ignorar os números negativos

Você faz diversas campanhas e apenas uma delas deu certo. Nós temos tendência a focar apenas nessa campanha, ignorando o resto que deu errado e acreditando que o método é bom.

8) Procuramos argumentos para validar algo que a gente tem certeza que está certo

Quando queremos provar algo, é comum começarmos a procurar nos números uma forma de confirmar uma teoria que pode estar errada. Por isso, tome muito cuidado para não distorcer os números apenas para validar algo que você acredita. Utilize os números para confirmar a sua tese ou encontrar os pontos falhos.

9) Damos mais foco para eventos recentes e ignoramos informações importantes

Um exemplo que pode ilustrar isso é quando mais de 85% dos seus clientes são mulheres. Porém, na sua última campanha, 70% dos seus compradores foram homens. Isso não significa que o perfil dos seus compradores mudou, e sim que a campanha atingiu um público diferente do habitual. Por isso, evite tirar conclusões considerando apenas o histórico recente. Na hora de analisar seus números, leve em consideração todo o seu histórico.

10) Temos uma tendência a gostar ou desgostar de coisas e pessoas em um primeiro momento, sem conhecer ou saber todas as informações sobre elas

Imagine que você tenha dois anúncios diferentes. Um deles é o seu favorito, porém o outro tem uma performance melhor. Você não pode ignorar o seu desempenho apenas por não gostar dele. Se os seus números são melhores, provavelmente você terá resultados mais positivos investindo nele.

Existem diversos outros fatores que confirmam o motivo de você preferir confiar nos números do que na sua intuição. Envie, nos nossos comentários, casos em que você também percebeu que os relatórios são muito mais confiáveis que a sua cabeça.

Postagens Recentes
CONTATO RÁPIDO

Deixa abaixo sua mensagem e assim que possível te retorno ok? Caso seja urgente, entre em contato via whats app: 21 965 299 294