Como Vender Mais Contando Histórias? O Storytelling!

 em Marketing de Conteúdo, Marketing Digital

O ato de contar histórias – storytelling – está intimamente ligado ao desenvolvimento da humanidade.

A História (com h maiúsculo) surgiu quando o ser humano passou a registrar suas tradições de
maneira escrita. Mas o hábito de transmitir o conhecimento contando histórias verbalmente nos
acompanha desde tempos imemoriais, ou seja, faz parte da nossa essência.

Parece natural então
que o storytelling exerça um poder tão grande sobre nós, envolvendo-nos em torno de narrativas
cativantes, sem que sequer possamos perceber.

De fato, contar histórias é uma excelente maneira de conseguir a atenção das pessoas, tarefa tão
difícil mesmo em tempos de marketing de conteúdo e de redes sociais. Talvez seja exatamente
essa a questão.

Storytelling, em português, seria algo como o “ato de contar histórias”, “contação de histórias” ou
simplesmente narrativa. É o que parece, mas não só isso:
trata-se de uma série de técnicas e de estratégias que usam narrativas para capturar a atenção da audiência e conduzi-la a determinadas

ações de forma sutil e natural.

Sabe quando aquele vendedor simpático conta um “caso” que ilustra um  benefício do produto que ele está tentando vender?
De forma bem simplificada, é assim que funciona o storytelling, contextualizando situações e atitudes, apoiando determinado ponto de vista.

Além de contextualizar uma situação, a narrativa tem vários outros benefícios
[toggle title=”Clique para ver alguns benefícios da Metodologia Storytelling” open=”true or false” icon=”star”]

1) Agrega peso e valor aos argumentos apresentados;
2) Prepara o cenário para uma eventual oferta a ser feita;
3) Pode transformar produtos triviais em produtos especiais e diferenciados;
4) Abre caminho para conversões de vários tipos;
5) Proporciona experiências de valor para o consumidor, criando uma relação emocional entre ele e a marca.

[/toggle]


Os 04 Momentos Decisivos no Processo de Storytelling

O storytelling precisa deixar clara a personalidade e os princípios da marca através de alguns pontos:

  1. Despertar a sua curiosidade (incitante).
  2. Prender a sua atenção (ganchos e clímax).
  3. Criar empatia (desafios, e pontos de virada).
  4. Ajudar a tomar uma decisão (desfecho).

O resto é detalhe. A linguagem precisa ser adaptada ao estilo do público que vai receber a história: se a sua marca tem como público as pessoas de 60 anos, certamente a linguagem será diferente do público de 35 anos…

Storytelling é um processo criativo de marcas digitais. Através dele podemos criar histórias que estimulam o nosso cérebro a tomar atitudes positivas em relação a uma marca ou um produto.

E o storytelling não precisa ser escrito. Ele está por trás de uma apresentação de um novo produto da empresa mais amada do mundo. Ele está nas histórias sobre a fórmula de Coca-Cola e do Swoosh (o símbolo da Nike), nas criações de Walt Disney…

Não estamos apenas falando de escrita.
Estamos falando de um processo para todo o tipo de comunicação da sua empresa: vídeos, apresentações, infográficos, cursos, palestras, seminários, reuniões.

Estamos falando em uma história que vai guiar a cultura e o DNA da empresa enquanto ela existir.

Certamente, estratégias de storytelling têm aplicações bastante específicas para cada caso e podem trazer diferentes benefícios dependendo da aplicação.

As empresas recentemente “redescobriram” o storytelling como uma maneira de criar laços emocionais entre os seus clientes e a sua marca.

O consumidor não se deixa levar por qualquer tipo de influência gerada pela publicidade tradicional, como acontecia há alguns anos.

A conectividade tornou este consumidor atual muito mais crítico e exigente, dando força e alcance à sua voz, fazendo com que o formato de comunicação de via única perdesse muita força.

Novas abordagens do marketing apostam no diálogo, no relacionamento e no conteúdo de qualidade para impactar positivamente o seu público e o storytelling tem papel fundamental nessas estratégias.

Ao envolver e fazer com que o consumidor se veja bem representado nesta comunicação, ele se identifica e cria empatia por ela!

Como o Storytelling Pode Ser Usado no Marketing Digital?

 

EDUCAR CLIENTES

Muitas vezes, é necessário ensinar ao seu cliente algumas coisas, desde instruções de como usar produtos ou serviços, até estratégias e boas práticas no uso de ferramentas.

Normalmente, manuais e guias passo a passo são maçantes e longos demais para cumprir o papel de ensinar aquilo que é necessário.

Usar personagens (que são também a representação do próprio consumidor) dentro de uma história é a melhor forma de se ensinar algo com maior absorção do conteúdo, ilustrando as situações e as soluções desejadas.

Um excelente exemplo são os vídeos que passam no cinema antes da exibição do filme, falando dos procedimentos de emergência e da necessidade de desligar o celular para garantir o conforto de todos.

 

FALAR DE TENDÊNCIAS

Notícias são abundantes na internet e descrever os fatos não é o bastante para cativar e reter a audiência que você precisa.

Ao falar de novidades, procure contar uma história relevante que a destaque do oceano de manchetes similares e dê a sua visão sobre o acontecido.

Essa é uma das poucas maneiras de fazer uma tendência ou novidade ser mais interessante no seu canal do que na concorrência.

 

CONTAR HISTÓRIAS DE CLIENTES

Todo cliente tem uma história e ela pode ser boa o bastante para promover o seu produto ou serviço. Ideias revolucionárias costumam resolver velhos problemas!

Conte como foi possível resolver o problema dos seus principais clientes, como esses conflitos surgiram e por que a sua solução foi a melhor. Esses são seus “cases de sucesso”.

 

SERVIR DE INSPIRAÇÃO

Se construir laços emocionais é uma característica do storytelling, é nas histórias inspiradoras que aplicamos a emoção ao máximo.

As pessoas procuram e gostam de consumir histórias que as inspirem a realizar algo, a se superarem e a tomarem atitudes e decisões difíceis.

Use a sua experiência para contar essas histórias e mostrar ao público que ele também pode realizar o que quiser, criando associações positivas – e que ficarão marcadas para sempre – com a sua marca.


Para entender melhor o que são vídeos de storytelling que passam o sentimento de inspiração ao espectador, separei 02 cases:

# Case 01 – Baby Dove

# Case 02 – Nextel Dia das Mães
(esse é sensacional):

 


A Mesma Regra Vale Para os Contadores da História, os storytellers

Aprofundando as técnicas de storytelling, é necessário se ater a alguns detalhes que podem moldar a sua ação positiva ou negativamente.

Para ser convincente, uma história não pode parecer uma simples “lorota” ou ser reduzida a um mero “casinho”.

Para começar, é necessário ser verdadeiro e transparente.

Não caia na armadilha de inventar uma origem mágica ou fantasiosa para o seu produto, evocando qualidades que ele não possui.

Dizer que o seu suco (de caixinha) é feito com frutas selecionadas uma a uma pelo produtor orgânico, regadas com água mineral das montanhas, pode ser visto pelo seu público como uma mentira comercial, inventada apenas para vender mais, além de não caracterizar um storytelling de qualidade.

Se quiser falar das suas virtudes, do diferencial do seu produto ou serviço, fale a verdade e seja sincero. Só assim seus argumentos vão perdurar e dar frutos a médio e longo prazos.

 

SEJA DIRETO

Contar uma história não significa fazer rodeios. Evite complicar as coisas e deixe bem claro sobre o que é a narrativa.

Não exija demais do espectador para que ele possa curtir o seu conteúdo. Mensagens simples e diretas têm muito mais chances de serem absorvidas do que aquelas complexas e cheias de detalhes;

 

SEJA PESSOAL

Para se identificar com a sua história, o consumidor deve se ver retratado nela. Storytelling não é sobre argumentos de vendas.

É sobre experiências, sentimentos, trajetórias, problemas, soluções, relacionamentos e emoções;

 

IDENTIFIQUE QUAIS HISTÓRIAS DEVEM SER CONTADAS

Nem tudo vale a pena ser contado! É necessário ter relação com a sua área de atuação, deve ser relevante para o seu público e possibilitar a percepção de valor relacionada a ele;

 

USAR VÍDEOS PODE SER MUITO ÚTIL

79% das pessoas apenas “escaneiam” o conteúdo em páginas da web, em vez de ler palavra por palavra. Conteúdos em áudio também podem funcionar bem, mas o vídeo tem o apelo visual a seu favor.

 

CONCLUSÃO SOBRE o STORYTELLING

O Storytelling pode ajudar na construção da identidade de uma marca, quando impulsiona sua imagem com associações positivas para o público.

Ele tem o poder de incentivar o surgimento de “advogados da marca”, criando fortes laços emocionais com seu público e transmitindo sua mensagem de maneira eficiente e objetiva.

Seja para fins de treinamento, educação de consumidores, para inspirar ou discutir as novidades e tendências de mercado, o storytelling é uma excelente escolha.

Pense bem, todos nós temos boas histórias para contar. A questão é encontrar maneiras criativas
e relevantes de apresentar essas narrativas, que emocionem e que tragam o público para o seu lado.

 

Postagens Recentes
Contact Us

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.