Como [Gerar Mais Clientes] Com um Funil de Vendas?

 em Estratégias de Venda, Marketing Digital

Como um Funil de Vendas Vai [Automatizar o Processo] de Captação de Leads?

Funil de vendas é um processo de marketing que simboliza as fases que um cliente tem de passar antes de conhecer a marca e adquirir o produto.

 

O Que Você Aprenderá Sobre Funil de Vendas e Captação de Leads Nesse Artigo?

Resumidamente, que existem 4 fases dentro do chamado “funil de vendas no marketing digital“.

1) A “fase 1” é atrair visitantes para o site. Especificamente deve-se enviá-los para uma landing page que trate muito bem do produto ou serviço que está sendo ofertado.

2) Os visitantes que de alguma forma deixam, por exemplo, um email de contato, passam à fase de leads, que são os potenciais compradores da marca.

3) De todos os leads, alguns tem necessidades mais latentes (agora podem ser chamados de oportunidades). É agora que iremos nos relacionar com esse lead, por email, e com o tempo ele acaba aceitando comprar um produto… Aí podemos chamá-lo de cliente.

4) Agora que efetivamente houve a “compra”, estamos na “fase” cliente… mas o trabalho do marketing não para por aí. Na verdade, aqui começa um período muito importante para estimular a retenção, aumentar a possibilidade de ser recomendado por esse mesmo cliente ou realizar novas vendas ele.

 


 

As 03 Formas de Atrair Clientes na Internet…atrair-clientes

Normalmente o que você irá ver por aí são 3 modos principais de atrair os visitantes para o seu site usando métodos online – internet. 

#01) Tráfego Orgânico (SEO): é grátis, mas exige conhecimentos técnicos.

Só existe 1 forma de conseguir levar visitantes gratuitamente para um site: usando técnicas de otimização de conteúdo para mecanismos de busca (Google, por exemplo, mas não somente ele). SEO é um conjunto de táticas que você usa na confecção de seus artigos e vídeos de forma a aumentar muito as chances desses conteúdos ficarem melhor posicionados nos resultados das buscas que os usuários fazem, seja no Google, Bing, Uol, Youtube, Yahoo ou afins.

É preciso saber: escrever títulos, fazer textos com leitura fácil (“escaneável”) colocando os chamados pontos de respiração na leitura, colocar corretamente as tags ALT em cada imagem do site, otimizar o tamanho das imagens para que o site carregue em menos tempo, usar coerentemente as heading tags  (sobretudo H1, H2 e H3) no decorrer do texto, fazer links internos (para páginas do mesmo site) e externos (links para outros sites) – o nome disso é SEO onpage e offpage, respectivamente. E muitas outras coisas.

Não é fácil, mas também não é a coisa mais cabulosa do mundo!

[ATENÇÃO] um detalhe aqui:
O SEO é empregado dentro de uma escola de pensamento chamada “Marketing de Conteúdo“, que prega a produção de conteúdo (artigos, ebooks, vídeos, infográficos, etc) de altíssimo valor para os visitantes de um site. E isso, em si, já é um marketing, é uma exposição da marca, de você, da sua empresa… É o que EU estou fazendo aqui: estou te dando conteúdo (conhecimento) gratuito. É assim que eu “provo que sei o que digo que sei” e atraio novos clientes, não é mais com os antigos cartões de visita, outdoors e coisas do tipo… Ou seja: eu produzo conteúdo e, em troca, ganho seguidores que, eventualmente, compram meus serviços de marketing digital. Por isso o nome Marketing de Conteúdo (que poderia facilmente chamado de Marketing POR Conteúdo, dado que o “marketing ocorre através da produção de conteúdo de valor para os visitantes do site”).

#02) Tráfego Pago: é pago e exige conhecimento mínimo em criação de anúncios.

Aqui é fácil. Entenda isso e pronto: Tráfego Pago = Fazer Anúncios

Prontinho. Não tem mistério nenhum. É apenas o “jeito” que você gera os visitantes. Nesse caso, você pagou por eles (fez anúncios no Google, Facebook, Youtube, UOL, Bing, etc).

Fazer anúncios requer uma habilidade fundamental: “saber SEGMENTAR as pessoas que serão impactadas pelo anúncio”. Esse é o maior erro dos anunciantes inexperientes: achar que anunciar pra todos vai dar certo. Na verdade é o primeiro passo pra dar ERRADO!

Fazendo assim, você erra no direcionamento do público, a sua copy (o texto do anúncio) e o o criativo (imagem do anúncio) ficam sem o menor sentido para quem vê (porque você não definiu isso corretamente), as pessoas NÃO irão clicar e, com isso, duas coisas ocorrem:
a) o custo do seu anúncio fica alto (pois ele não tem relevância);
b) você não vende (pois atingiu as pessoas erradas).

Viu, não falei que NÃO SEGMENTAR era o primeiro passo pra dar errado?

#03) Tráfego de Parceiros: grátis, mas exige que você tenha uma rede de relacionamento ou seja autoridade em seu mercado.

É um tipo de tráfego específico. Ele ocorre, geralmente, nos chamados lançamentos externos, que é quando você já fez um teste de seu produto ou serviço com um pequeno grupo de pessoas (isso é o que chama lançamento interno) e agora decidiu chamar outras pessoas para que estas divulguem o seu produto para as listas de email delas.

Nota: essas “outras pessoas” ditas acima tem nome, são os afiliados. Elas se afiliam e vendem o seu produto por uma certa comissão (que no mercado de infoprodutos costuma girar em torno de 40-70%).

 


Como Converter os Visitantes do Site em Leads?

Oferecer as chamadas “Recompensas Digitais” é uma ótima opção aqui.

O que ocorre é que você precisa do email dos visitantes certo? Então, se você produz, digamos, um vídeo curto mas de altíssimo valor e pede pro visitante deixar seu email em uma caixa de formulário para receber o acesso ao vídeo por email, pronto, você acabou de gerar um lead!

O que eu disse acima, em outras palavras, é que o momento em que eu deixo de chamar de “visitante do meu site” e passo a chamar de “lead” é justamente quando eu consigo o email dele! Esse é o “ponto de passagem de visitante a lead“. Fácil né?


Como Converter Leads em Clientes [os compradores]?

Até agora o que você tem em mãos é apenas o email do potencial comprador, que é chamado lead. E você precisa se RELACIONAR com ele, via email marketing automatizado, fornecendo conteúdo relevante para o que ele precisa, até que ele aceite comprar algo.

 

Nesse estágio o apoio do marketing é fundamental e acontece através da produção de conteúdo mais focado na decisão de compra, como por exemplo, materiais que comparem soluções ou ferramentas que ajudem o lead a começar um planejamento.

Intercalados com as intervenções da equipe de vendas, esses conteúdos são armas poderosas para ampliar a conversão e levar essa “oportunidade” ao estágio final, o de cliente, quando ele efetivamente fizer a compra.

 

 


 

Como Converter um Cliente em Cliente Fiel que DIVULGA a Minha Marca?

Eu poderia encher esse parágrafo de linguiça… Mas não vou não. Façamos mais fácil, responda:
“Em que situação você irá indicar esse meu artigo para um amigo seu ler?”
Somente se eu tiver escrito algo que realmente tenha feito sentido pra você e te passado muito conteúdo ou que você não tinha ou que ainda não tinha entendido certo?

Então pronto, está respondido: é assim que se cria um cliente fiel!

 


Se ainda tiver dúvidas em como um “Funil de Vendas” pode te gerar leads, comente abaixo!

É isso aí. Aqui eu fico, Helton Bezerra, até o próximo artigo!

Postagens Recomendadas
Contact Us

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.