VENDA MAIS #04 – O QUE É GERAÇÃO DE LEADS COM BLOG?

captacao-leads-02
VENDA MAIS #02 – O QUE É GERAÇÃO DE LEADS COM REDES SOCIAIS?
08/06/2018
captacao-leads-05
VENDA MAIS #05 – O QUE É GERAÇÃO DE LEADS COM VÍDEOS?
08/06/2018
captacao-leads-04

COMO GERAR LEADS COM BLOG?

  1. Pop-ups

  2. CTAs

  3. Links Internos

  4. Guest Post

 

 

“O CONTEÚDO É REI”

A frase de Bill Gates, escrita em meados dos anos 90, não poderia ser mais atual. Como se vem percebendo nos últimos anos, o core do Inbound Marketing é o conteúdo: sem ele, torna-se mais difícil (e mais caro) atrair visitantes, gerar Leads, relacionar-se com eles e criar oportunidades e vendas.

 

E se o conteúdo é rei, o blog é o caminho real: é a principal forma pela qual profissionais de conteúdo B2C e B2B podem gerar Leads. Segundo estatísticas da WebDAM, blogs têm levado profissionais de Marketing B2B a gerarem 67% mais Leads do que outros profissionais que não usam blog.

 

Mas, afnal, de que maneira um blog pode gerar Leads?

Nos próximos tópicos, vamos abordar as principais maneiras que você pode utilizar no seu blog para os visitantes converterem.

 

GERAÇÃO DE LEADS com POP-UPS

Quando falamos em pop-ups, logo lembramos daquelas pequenas janelas inconvenientes e invasivas. Mas a verdade é que nem todos eles precisam ser chatos.

 

Para isso, você precisa que seu pop-up tenha uma oferta de conteúdo ou produto/serviço relacionado à(s) página(s) em que ele aparecer. Em praticamente todas as ferramentas que fazem essa tarefa, existe uma série de personalizações em relação a onde, quanto e quando tais ofertas saltitantes devem aparecer. Ou seja, a proposta é realmente entregar valor na hora H.

 

Além da oferta relacionada ao conteúdo da página, outro aspecto que determina se um pop-up é pertinente ou não é o momento em que ele aparece. Por isso, existem vários tipos de gatilho (ação que dispara o pop-up), tais como:

  • Scroll: Você define uma porcentagem de rolagem da página para que o pop-up apareça. Dessa forma, você pode apresentar a oferta exatamente quando o leitor estiver lendo determinado trecho do seu conteúdo.
  • Timed: Aqui o gatilho é o tempo, para que, dependendo do contexto, você diga se o pop-up

deve aparecer assim que o visitante entra em determinada página ou se ele só entrará em ação após o visitante ficar na sua página por um tempo X.

  • Exit Intent: Esse gatilho trabalha um pouco mais a inteligência e só é acionado quando o visitante leva o mouse para fora da área de navegação da página. Ele é perfeito para fazer uma oferta irrecusável, que não deixe que o usuário saia de mãos vazias.
  • Click: Neste caso, a ideia é disparar o pop-up somente mediante uma ação de clique do usuário,o que pode ser útil em alguns contextos, como Landing Pages.

 

Em relação às personalizações, há ainda cookies que servem para você definir quantas vezes cada usuário verá cada oferta, para que ele não tenha que negá-la repetidas vezes.

Se você usar essas personalizações a seu favor e tratar seus visitantes da mesma forma que gostaria de ser tratado, você será capaz de criar pop-ups com mais de 40% de taxa de conversão.

Entre as oportunidades do uso de pop-up para gerar Leads estão: oferecer versões em PDF de posts para download, materiais educativos relacionados à página em que o usuário está, um material de destaque na sua página de materiais educativos, assistência em páginas de preços e funcionalidades, assinatura de newsletter, usar Welcome Mat (pop-up que abre quando os visitantes chegam a uma determina página) etc.

A dica, portanto, é você fazer uma oferta muito boa e pertinente em páginas que recebam bastante tráfego, para que seus pop-ups gerem valor – em vez de irritação – para os usuários.

 

 

GERAÇÃO DE LEADS com CTAs

Em tradução literal, Call-to-Action (CTA) significa “chamada para ação”, e é esse mesmo o objetivo do seu uso: indicar a uma pessoa qual é o próximo passo que deve ser realizado em determinada situação.

O papel dos CTAs é servir de ponte para essa ação. Ele deve refletir a proposta de valor da oferta em questão e chamar a atenção para ela. No caso da geração de Leads, a ação a ser realizada é a da conversão, ou seja, fornecer seus dados em troca de uma oferta de valor (seja de conteúdo ou produto/serviço).

Para conquistar a atenção, há alguns aspectos importantes que devem ser olhados com bastante cuidado, como por exemplo:

  • O tamanho do CTA em relação aos demais elementos da página;
  • A posição onde aparece o CTA;
  • A composição de cores da página e a cor do CTA;
  • As imagens utilizadas;
  • O número de opções de CTAs disponíveis.

 

Agora, de nada adianta atrair a atenção do visitante para o Call-to-Action se ele não se sentir interessado. E, normalmente, o texto é um elemento que ajuda muito nesta etapa.

 

Por isso, Calls-to-Action no estilo “clique aqui” ou “fale conosco” NÃO são recomendados: eles não geram interesse e não transmitem a proposta de valor da oferta. Em outras palavras, o grande objetivo do texto no CTA é fazer o visitante entender o que vai acontecer em seguida e se identifcar ou se sentir seguro com isso.

 

Resumindo, CTAs devem ter textos curtos que transmitam o principal benefício da oferta. Para isso, algumas dicas:

  • Comece com verbos e seja específico. Se o que você espera é que o visitante realize uma ação, deixe clara qual é ela. Além disso, indique para o usuário exatamente sobre o que a oferta trata. Use, por exemplo, “baixe aqui seu eBook” ou “receba um orçamento por email”.
  • Use verbos no imperativo (“faça o download”) ou no infinitivo (“fazer download”). O ideal é testar ambas as opções em diferentes contextos para descobrir o que funciona melhor no seu caso.
  • Crie urgência. Palavras como “hoje” e “agora” mostram o quão fácil e imediata é a ação.
  • Use números para evidenciar benefícios. É interessante deixar o mais claro possível para o usuário o que ele está fazendo, e uma forma de exaltar os benefícios da ação é indicar através de números. “Ganhe agora 30% de desconto” ou “compre hoje por apenas R$ 15” são bons exemplos.
  • Ofereça algo que valha a pena ser clicado. Essa é a mais óbvia, mas frequentemente esquecida. Não espere que o usuário realize a ação só porque é isso que você quer. Ele só vai clicar se for do interesse dele. Por isso, é importante que a oferta da chamada seja de fato interessante.

 

Todas as páginas de um site devem ter um objetivo. Partindo desse princípio, todas as páginas deveriam ter um CTA, ou seja, indicar qual é o próximo passo a ser dado.

 

Para decidir onde colocar um Call-to-Action, leve em conta as suas personas (ou seja, faça ofertas que realmente tenham valor para elas), o estágio da oferta na jornada de compra (saber quando oferecer cada tipo de conteúdo) e o contexto (fazer a oferta na hora certa).

 

O contexto e a otimização da página como um todo são muito importantes no processo de conversão, e a culpa de uma taxa de conversão ruim pode não ter relação alguma com o Call-to-Action.

 

É preciso que exista uma sintonia muito grande entre o CTA e o restante da página para que ambos funcionem bem.

 

GERAÇÃO DE LEADS com LINKS INTERNOS

Links internos, de maneira simples, são links em seu site que apontam para outro artigo ou página do seu próprio site. A estrutura de links internos e a arquitetura do site são fatores muito importantes para otimização de SEO on page, ou seja, otimizações feitas na estrutura interna do site sem influência externa, diferente do of page, que parte de uma fonte externa ao seu site.

A criação de links internos é de certa forma uma prática muito simples de ser aplicada e que traz benefícios de curto a médio prazo bastante expressivos. Se no seu site você não utiliza essa estratégia, provavelmente está desperdiçando um grande potencial de melhora no peso do seu domínio para o algoritmo do Google, bem como deixando de levar tráfego de qualidade para ofertas relacionadas ao conteúdo da página em questão.

No caso de gerar Leads, os Links Internos podem ser úteis para levar os usuários às páginas onde podem fazer uma conversão. Você também pode escrever um post sobre determinado assunto e linkar algum conteúdo rico relacionado a este tema ao final do post. Por exemplo, se você realizar um webinar e criar links para ele diretamente do seu conteúdo, seus Leads já vão ter comprado a ideia antes de chegar na Landing Page, o que facilita a conversão. Isso é muito diferente de levar um visitante a uma Landing Page e só então mostrar a ele qual é a proposta de valor do conteúdo.

 

GERAÇÃO DE LEADS com GUEST POST

Se você acompanha alguns blogs, já deve ter percebido que ocasionalmente aparecem posts escritos por terceiros, como convidados.

Essa é uma prática interessante para quem publica, já que é difícil manter uma frequência de bons posts, mas também é muito indicado para quem escreve. Por isso, nossa recomendação aqui é que você, em nome da sua empresa, faça isso também.

Já vimos algumas empresas questionarem os motivos de investir tempo na produção de conteúdo e publicar em outro site, gerando tráfego para ele em vez de publicar no próprio blog e colher os frutos.

É sem dúvida um ponto relevante, mas que pode ser explicado por algumas vantagens: alcançar uma nova audiência (e consequentemente aumentar a possibilidade de gerar mais Leads), posicionar-se como autoridade e conseguir bons links.

 

Para conseguir publicar guest posts em seu blog, aposte em:

  • Encontrar sites que tenham relação com seu mercado e cujo público-alvo esteja em sintonia com o da sua empresa;
  • Tentar construir um relacionamento prévio com esse parceiro ou procurar contatos em comum;
  • Ter um bom portfólio de conteúdo para mostrar algo de antemão.

 

Já para escrever um bom post como convidado, você deve:

  • Adaptar-se à linha editorial do blog parceiro;
  • Escrever conteúdo que gere valor (e não apenas propaganda);
  • Usar links com moderação para seu site.

 

A “GERAÇÃO DE LEADS” CONTINUA no PRÓXIMO ARTIGO…

⚠ LEIA AGORA: “O QUE É GERAÇÃO DE LEADS COM VÍDEOS?”
LINK 👉👉 https://heltonbezerra.com.br/marketing-de-conteudo/geracao-de-leads-05/

 

 

COMPARTILHE

Os comentários estão encerrados.